Conheça a experiência de voar no 787 da Latam Brasil, em vídeo e fotos, na Business Class

2021-12-27 17:34:04 By : Ms. koko zhou

Nesta última quarta-feira, dia 10 de novembro, tivemos a oportunidade de voar na Business Class (classe executiva) do primeiro Boeing 787-9 Dreamliner a ser incorporado à divisão brasileira do Grupo Latam, a Latam Brasil, na rota de São Paulo/Guarulhos até Manaus. Nesta matéria, você vê todos os detalhes dessa experiência, incluindo fotos e vídeos pelo interior da aeronave.

Em outubro, deste ano trouxemos com exclusividade todos os detalhes de nossa visita guiada ao novo Boeing 787-9 da Latam Brasil, proveniente da divisão chilena da companhia.

Agora, a convite da Latam, embarcamos rumo a Manaus, no Amazonas, na classe executiva, partindo de Guarulhos, em São paulo, em uma rota doméstica que a aeronave tem cumprido para familiarização e treinamento de tripulações antes de ser alocada em rotas internacionais.

Lembrando que a Latam é primeira companhia a operar um Boeing 787 Dreamliner registrado no Brasil, reforçando sua estratégia de eficiência operacional, assim como já vínhamos acompanhando ao longo dos últimos meses.

A companhia deve receber em breve mais quatro aeronaves do mesmo modelo, também vindas da divisão chilena. Estes 787-9 foram entregues diretamente da Boeing para o Grupo Latam em 2015, 2016, 2017 e 2019, sendo os dois últimos os mais novos da frota.

Veja a seguir o primeiro vídeo , com detalhes da aeronave e do voo até Manaus, e logo abaixo, leia mais sobre essa experiência e também veja o segundo vídeo , com o comandante do voo mostrando todo o cockpit do jato.

Nosso dia começou no Aeroporto Internacional de Guarulhos, onde tivemos a oportunidade de embarcar na aeronave de matrícula PS-LAA antes dos demais passageiros e ainda pudemos conversar com os pilotos e os demais presentes.

Dentre os convidados, estavam o comandante do próprio voo e diretor de Operações da LATAM Brasil, Harley Meneses, e Landon Loomis, vice-presidente para América Latina e Caribe e de Política Global e diretor-geral da Boeing Brasil.

Abaixo você pode ver um breve vídeo do Comandante Harley explicando sobre o 787 na Latam Brasil e também um panorama do cockpit da aeronave. O experiente piloto destaca o trabalho da fabricante Boeing em simplificar as atividades realizadas entre seus distintos modelos de aviões de corpo largo, com rápida migração de pilotos entre eles, permitindo uma dupla habilitação no Boeing 777 e 787 presentes na companhia.

Nosso voo, de número LA-4784, decolou do Aeroporto Internacional de Guarulhos às 08h46 pela pista 09L, com o tempo parcialmente encoberto, na rota que teria duração de aproximadamente 3 horas e 20 minutos. Através dos dados de rastreio de voos do RadarBox na imagem a seguir, é possível observar nosso trajeto total até Manaus.

Inicialmente, como você acompanhou no vídeo inicial, realizamos um tour pela aeronave, que comporta 300 passageiros e é composta, além de nossa classe executiva, por outras duas classes, a Economy e a Premium Economy, configuradas em 3-3-3 assentos.

As diferenças entre estas duas classes são os espaços maiores entre os assentos e os descansos para os pés oferecidos na Premium Economy. Outro aspecto importante são os bins exclusivos para esta referida classe, separados da Economy.

A Busines Class, por sua vez, tem capacidade para 30 passageiros, sendo dividida em 1-2-1 assentos, com divisória de privacidade entre os viajantes dos dois assentos vizinhos do meio da aeronave.

Escolhemos o assento 3A, com duas janelas disponíveis. Vale lembrar que as janelas são 40% maiores que a de modelos anteriores da Boeing e sem persianas, uma vez que os vidros possuem tecnologia de escurecimento através de regulagem com botões, como demonstrado no vídeo.

Os diferenciais desta classe são a grande tela de entretenimento, sensível ao toque, que conta com diversas opções de jogos, filmes e músicas, além de mapas de voo. A chamada de comissários fica disponível no sistema de entretenimento, bem como o controle das luzes de leitura acima dos assentos.

A poltrona reclina até 180º para se transformar em cama e há uma mesa de apoio ao lado, além de um compartimento para objetos e os controles de reclinação do assento, bem como um hub com tomada e entradas USB para o carregamento de dispositivos eletrônicos.

O assento conta também com uma mesa retrátil para as refeições a bordo. Ela fica dentro da mesa lateral de apoio do assento e possui um tamanho considerável.

Veja abaixo algumas imagens e detalhes do assento Business da Latam:

Assim como havíamos explanado previamente aqui no AEROIN, com a saída dos aviões Airbus A350 e a chegada do Dreamliner, a companhia concentrou a família Boeing para voos de longa distância; otimizou tripulação e equipe de manutenção do 777 para operarem o 787 com cursos complementares autorizados pela ANAC; e, por fim, traz um modelo mais sustentável, com 25% a menos de emissão de CO2 e 50% a menos de ruídos sonoros do que a geração anterior de aviões semelhantes, o que fez muita diferença em nosso voo, num nível de ruído baixíssimo.

Infelizmente, não pudemos desfrutar de um serviço de bordo completo, devido às normas sanitárias da ANVISA diante da crise pandêmica que estamos enfrentando, mas a maior experiência ficou por conta de todos os aspectos citados acima nesta matéria, como o conforto do assento e também as variadas opções de entretenimento a bordo.

Por outro lado, alguns aspectos pontuais chamaram a atenção negativamente neste voo. Por exemplo, não houve fornecimento de fones de ouvidos. Embora tenha sido justificado pela comissária de bordo se tratar de uma medida por conta da pandemia, outras empresas aéreas no Brasil disponibilizam o acessório.

Nota: a Latam posteriormente informou ao AEROIN que, na verdade, os fones de ouvido não são oferecidos em seus voos domésticos, e sim apenas nos internacionais.

Outro aspecto que também sentimos falta, como passageiro, foi uma maior atenção por parte da equipe de comissários de bordo. Embora saibamos que a principal função destes seja a segurança de voo, comparativamente a outras experiências recentes em mais de uma companhia aérea brasileira, o trato e a cordialidade para com os viajantes nestas foi mais amigável e proativo durante todo o voo. Neste caso, observamos passageiro tendo que ir até a galley (cozinha), para solicitar um copo de água. Fica aqui nossa sugestão de melhoria à companhia.

Após cerca de 3 horas e 25 minutos, nosso voo chegou à capital amazonense Manaus, através de seu Aeroporto Internacional Eduardo Gomes. Toda a tripulação do voo posou para uma foto, tendo junto a eles o Diretor-geral da Boeing Brasil.